ecovitis_portugues.png

In order to view this object you need Flash Player 9+ support!

Get Adobe Flash player

Powered by RS Web Solutions

Projecto EcoVitis - Maximização dos Serviços do Ecossistema Vinha na Região Demarcada do Douro

      A Região Demarcada do Douro (R.D.D.), cobre uma área de cerca de 250.000 ha, dos quais aproximadamente 45.000 ha estão plantados com vinha. Cerca de 10% da área total, designada por 'Alto Douro Vinhateiro' faz parte da Lista do Património Mundial da UNESCO, pelo seu carácter único enquanto 'paisagem cultural evolutiva viva'. A paisagem do Alto Douro apresenta grandes potencialidades do ponto de vista da biodiversidade, devido à ocorrência de importantes manchas de vegetação natural, como matas, matagais e bosques. Contudo, a intensificação vitivinícola registada na região, nem sempre com as precauções necessárias relativamente à preservação e/ou continuidade dos habitats autóctones, teve efeitos potencialmente negativos na ocorrência de espécies e, consequentemente, na biodiversidade.

        O projecto “EcoVitis: Maximização dos Serviços do Ecossistema Vinha na Região Demarcada do Douro”, em curso na forma de um consórcio entre a Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto Douro, S.A. (na qualidade de promotor), a Sogevinus Quintas S.A., a Associação para o Desenvolvimento da Viticultura Duriense (ADVID) e a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), tem por objectivo global tirar partido das excepcionais características da paisagem e estrutura fundiária da R.D.D., para promover o desenvolvimento e aplicação à vinha da região de um modelo de gestão capaz de combinar a produção do vinho do Porto, um produto economicamente viável, associado a uma fortíssima carga histórica e simbólica, com a provisão de um conjunto de serviços ecossistémicos que, a par de servirem de suporte a uma produção sustentável, facultem benefícios para o ambiente e para a sociedade no seu todo, em concordância com os princípios da agrobiodiversidade funcional. Mais especificamente, pretendem-se identificar, nas explorações vitícolas e na sua vizinhança, um conjunto de infra-estruturas ecológicas (p. ex. matos, bosquetes, manchas de arbustos e árvores, linhas de água, muros de pedra, matas, áreas ruderais) potencialmente interessantes do ponto de vista da prestação de serviços ecossistémicos, para em seguida lhe introduzir as melhorias consideradas necessárias à maximização da prestação desses e, eventualmente, outros serviços. O objectivo final será o de delinear/instalar uma rede de infra-estruturas ecológicas que, satisfazendo os propósitos indicados, se harmonize com as características da paisagem e da exploração.

Workshop "Maximização dos serviços do ecossistema vinha"

No âmbito do projecto EcoVitis, realizou-se em 13 e 14 de Novembro de 2013, na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), o workshop “Maximização dos serviços do ecossistema vinha”. Para além das apresentações dos viticultores, técnicos e...

Comemoração do Dia Internacional da Diversidade Biológica, 22 de Maio de 2013

No contexto da comemoração do “Dia Internacional da Diversidade Biológica”, que este ano se centra na estreita relação entre a água e a biodiversidade, realizou-se no dia 22 de Maio de 2013, na Quinta das Carvalhas – Pinhão, um “Dia Aberto à...